Cuiabá, 25 de Janeiro de 2021

POLÍTICA MT
Terça-feira, 24 de Novembro de 2020, 11h:57

“SENTIMENTO DE REVOLTA”

Pinheiro fala sobre ‘episódio do paletó’ e pede voto de confiança

Euziany Teodoro
Única News

Marcus Mesquita

O prefeito de Cuiabá e candidato à reeleição, Emanuel Pinheiro (MDB), falou abertamente sobre o vídeo em que aparece recebendo dinheiro das mãos do ex-chefe de gabinete de Silval Barbosa, Sílvio Correia, episodio que ficou conhecido como “dinheiro no paletó”.

Em vídeo divulgado nesta terça-feira (24), Pinheiro contou o que aconteceu naquele dia e disse que seu sentimento foi de revolta, ao se ver envolvido “no mar de lama” no ex-governador.

“Hoje eu quero falar com você sobre o ‘paletó’. Quando me envolveram nessa trama do ex-governador, meu primeiro sentimento foi o de revolta. Foram muitos anos construindo uma carreira dedicada a servir, a trabalhar pelo outro, jogados na vala comum, colocados em meio a situações que não tenho a menor relação”, disse.

Segundo ele, ao ser chamado para receber um valor devido ao instituto de pesquisas de seu irmão, Marcopolo “Popó” Pinheiro – o que confirmado por testemunha -, esperava receber em cheque, que seria o correto, e pediu que o restante da dívida fosse paga por transferência.

“Aquela gravação me causa esse sentimento até hoje. Fui receber um pagamento devido ao meu irmão Popó, imaginando que receberia uma folha de cheque, e terminei sendo usado por delatores, como se tivesse ido receber algo para mim. Pode reparar que eu peço para que o restante da dívida fosse feito por transferência bancária”, contou.

Segundo ele, após a publicação de apenas um trecho do vídeo, passou a ser vítima de “um verdadeiro linchamento moral” por parte de adversários políticos. Sem poder se manifestar sobre o assunto, devido ao sigilo do processo, aguardou o momento correto para falar, o que aconteceu em setembro deste ano.

“Enquanto tive que ficar quieto para não prejudicar as investigações em andamento, adversários políticos usaram um trecho público dessa história para promover um verdadeiro linchamento moral. Politizando o momento e gerando dúvidas sobre minha conduta. Quando olho para as cenas gravadas, eu entendo que você também fique indignado. Tiradas do contexto, as cenas só me causam vergonha e eu sinto muito por isso”, disse ele, diretamente aos eleitores.

Segundo ele, o sentimento de revolta começou a mudar com a queda do sigilo, tendo em vista que os depoimentos de testemunhas que o inocentam também vieram a público. O prefeito afirmou que não tem rancor e que aguarda apenas por justiça.

“Não sou homem de vinganças, nem de rancores. Com a justiça feita, já me sinto satisfeito. Enquanto ela não chega, o que quero lhe pedir é seu voto de confiança”.

Veja o vídeo:


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE