Cuiabá, 13 de Julho de 2024

POLÍTICA Sexta-feira, 01 de Fevereiro de 2019, 17:27 - A | A

01 de Fevereiro de 2019, 17h:27 - A | A

POLÍTICA / ELEITO 1º SECRETÁRIO

'Se sobrar recursos no fim do ano, passamos ao Executivo', diz Russi

Luana Valentim
Da Redação



(Foto: Gcom-MT)

deputado max russi.jpg

 

O deputado estadual, Max Russi (PSB), foi eleito a 1º secretário da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, nesta sexta-feira (1º). Após a eleição, o parlamentar destacou que pretende ajudar o Executivo baseado nos avanços importantes que a Assembleia teve nos últimos quatro anos, visando especialmente a transparência, e buscará manter este padrão.

Russi destacou que há possibilidade de devolver recursos no fim do ano para o Executivo, caso haja economia na Casa de Leis.

“Se não gastarmos tudo, há a possibilidade de devolvermos no fim do ano ao Poder Executivo para ajudar”.

“Enfim, vamos continuar contribuindo, como já foi feito no caso das ambulâncias e outras ações durante a gestão passada”, disse.

Ao falar sobre duodécimo, Russi esclareceu que a Assembleia não teve aumento, sendo o mesmo orçamento há dois anos. Ainda mais pelo fato de a Pec do Teto limitar os gastos. “Se não gastarmos tudo, há a possibilidade de devolvermos no fim do ano ao Poder Executivo para ajudar”.

Questionado se haverão mudanças drásticas na Casa, o parlamentar disse que não conversou com o presidente da AL, Eduardo Botelho (DEM), sobre este assunto. Ele revelou que algumas mudanças poderão acontecer, mas não há nada ainda definido neste sentido.

Sobre sua eleição como 1º secretário, ele disse que essa foi uma vitória importante.

“Já fui vereador, presidente e secretário de Câmara, prefeito por dois mandatos, cheguei a esta Casa, onde fui 3º secretário, depois 2º vice-presidente e hoje estou na 1ª secretaria. Então é um passo mais importante nessa minha trajetória política e fico feliz porque quero contribuir realmente. Faremos algumas ações importantes dentro do parlamento. Tenho várias ideias, que como gestor que já fui, acho que posso somar as ideias do Botelho e da Janaina para melhorar o Parlamento e contribuir para Mato Grosso”, afirmou.

De todo o pacote de projetos do governador Mauro Mendes (DEM), aprovado pela Casa, só faltou ser sancionada a Lei de Responsabilidade Fiscal. Russi pontuou que este foi um assunto bastante debatido pela AL e pretende tratar as emendas junto ao Governo, não acreditando que haverá tantos vetos e ações, mas se houver, pretende debatê-los.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia