Cuiabá, 25 de Maio de 2024

POLÍTICA Sexta-feira, 22 de Setembro de 2017, 19:59 - A | A

22 de Setembro de 2017, 19h:59 - A | A

POLÍTICA / SEGUNDA PRISÃO

Secretário de Saúde é preso por descumprimento de ação judicial

Wellyngton Souza / Única News



(Foto: Reprodução)

b24323b1a4fa7cdd7c5fea9af83ab968.jpg

 

O secretário de Saúde, Luiz Soares, teve mandado de prisão cumprido na manhã desta sexta (22), na própria secretaria, por descumprir uma ordem de decisão judicial.

 

Conforme as primeiras informações, o gestor da pasta descumpriu uma ordem que tratava de uma internação imediata de um paciente na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) no interior do estado. A ordem da prisão foi decretada por um magistrado de Nova Canaã do Norte (a 681 km de Cuiabá)

 

Após prestar esclarecimentos no Fórum de Cuiabá, o secretário deve ser encaminhado a uma unidade prisional. Luiz Soares possuí formação em direito e deve ser enviado ao Centro de Custódia de Cuiabá.

 

Esta é a segunda vez que Luiz Soares é preso por descumprimento de liminar. Em 2008, quando era secretário de Saúde de Cuiabá, na gestão de Wilson Santos (PSDB), Soares foi preso pelo mesmo argumento.

 

Na ocasião, foi solto dias depois por decisão do Tribunal de Justiça de Mato Grosso. O advogado que o representava à época, Ulisses Rabaneda, alegou que "o juízo cível, em processo de natureza cível, não possui competência para decretar prisão, salvo nos casos de depositário infiel ou inadimplemento de alimentos".

 

O procurador-geral do Estado, Rogério Gallo, já obteve na Justiça um habeas corpus para soltar Soares. Até o momento, a Secretária de Saúde e de Comunicação não se pronunciaram sobre a prisão. 

 

Secretário de Segurança afastado 

 

Após tentar prejudicar as investigações do esquema de grampos ilegais realizados pela Polícia Militar, o desembargador Orlando Perri, do Tribunal de Justiça do Estado (TJ) decretou o afastamento do secretário de Estado Segurança Pública, Rogers Jarbas, de suas funções, na última quarta (20).

 

A decisão também afastou o secretário do cargo de delegado. Além de proibi-lo de entrar em órgãos públicos, principalmente os ligados a segurança pública, incluindo secretários e funcionários das pastas.

 

O desembargador também concedeu busca e apreensão na secretaria de segurança, e também em seu gabinete. Para garantir o cumprimento de todas as determinações realizadas por Perri, o secretário afastado terá que usar uma tornozeleira eletrônica.

 

A determinação aconteceu após a delegada Ana Cristina Feldner, solicitar a ação. Segundo ela, Rogers estaria tentando prejudicar as investigações sobre os grampos.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia