Cuiabá, 28 de Março de 2020

POLÍTICA
Terça-feira, 18 de Fevereiro de 2020, 08h:55

COSTURAS POLÍTICAS

Após pesquisa, MDB decide se lança Bezerra ao Senado ou se compõe aliança com o DEM

Ana Adélia Jácomo
Única News

(Foto: Reprodução)

O MDB aguarda resultado de uma pesquisa interna, que será divulgada na próxima quinta-feira (20), para definir se lança o deputado federal Carlos Bezerra como candidato à eleição suplementar ao Senado, que ocorre em 26 de abril. O grupo encomendou uma pesquisa quantitativa e qualitativa para avaliar a força de Bezerra entre o eleitorado mato-grossense.

Bezerra é deputado federal por cinco mandatos, sendo eleito para o cargo pela primeira vez em 1979, e seguiu sendo reeleito entre os anos de 2007 a 2011, 2011 a 2015, 2015 a 2019 e por fim 2019 a 2023. Caso ele saia candidato ao Senado e seja derrotado, a legislação permite que ele retorne ao cargo na Câmara.

De acordo com o presidente do MDB em Cuiabá, Francisco Faiad, o resultado da pesquisa vai mostrar se a agremiação lança Bezerra como candidato ao Senado ou se será mais viável apoiar alguma candidatura.

“Nós estamos aguardando o resultado de uma pesquisa que encomendamos, porque ela não é só quantitativa, mas principalmente qualitativa e em cima disso é que nós vamos trabalhar essa questão do Senado. Vamos definir se lançamos a candidatura própria do Carlos Bezerra ou se vamos apoiar uma candidatura que está posta”.

Até agora, estão oficialmente na disputa o vice-governador Otaviano Pivetta (PDT) e o ex-governador Júlio Campos (DEM), como divulgados por seus partidos. Seguem com apoio das siglas, mas ainda sem resolução oficial, o chefe do escritório de Representação do Estado em Brasília, Carlos Fávaro (PSD), o ex-deputado federal Nilson Leitão (PSDB) e o deputado estadual Max Russi (PSB).

Tentam se viabilizar: o deputado federal Neri Geller (PP), o ex-deputado estadual Adilton Sacheti (PRB), a secretária-adjunta do Procon, Gisela Simona (Pros), o presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), Antônio Galvan.

São citados ainda o deputado federal Leonardo Albuquerque (SD); os deputados estaduais Elizeu Nascimento (DC), Lúdio Cabral (PT), Silvio Fávero (PSL); o ex-ministro Blairo Maggi (PP); o ex-senador Cidinho Santos (PL); o ex-governador Pedro Taques (PSDB), o ex-deputado federal Carlos Abicalil (PT), o deputado federal José Medeiros (Podemos), a empresária Margareth Buzetti (PP) e o vereador por Cuiabá, Mário Nadaf (PV).

Aproximação do DEM

O Democratas oficializou, nesta segunda-feira (17), a candidatura de Júlio Campos após reunião no Palácio Paiaguás com o governador Mauro Mendes e demais lideranças do partido. Faiad afirmou que o nome de Júlio “agrada muito a cúpula do MDB", principalmente pela experiência política do cacique, e que por isso não descarta uma possível aliança para enfrentar o pleito.

“É próximo sim [o MDB do DEM]. Estamos conversando bastante com Júlio, com Jayme, sobre essa possibilidade. É uma candidatura que nos agrada, até em razão da experiência do Júlio Campos. Nos agrada sim, mas vamos esperar o resultado dessa pesquisa. Temos conversado também com o vice-governador, que tem nos procurado também, estamos conversando com o Fávaro, Max Russi, Neri Geller, e todas essas candidaturas estão bem postas”, disse Faiad.


1 COMENTÁRIO:







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.

CIDADÃO INDIGNADO  18-02-2020 09:26:48
Pesquisas internas!!! Piada!!! Enquanto esses caciques da política de MT não aposentar e os filiados aos partidos cobrarem o fim desse jogo político!!! Outros caciques irão se levantar!!!! É devido a isso que a política no país não avança!!!! Não tem oxigenação nos partidos.

Responder

0
0

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE