Cuiabá, 06 de Julho de 2020

POLÍTICA MT
Sexta-feira, 17 de Abril de 2020, 08h:30

MUDANÇA NO MINISTÉRIO

Figueiredo lamenta saída de Mandetta, mas diz que medidas de prevenção não mudam em MT

Euziany Teodoro
Única News

Secom/MT

O secretário de Saúde de Mato Grosso, Gilberto Figueiredo, lamentou a demissão, confirmada hoje (16), do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Apesar das mudanças no Ministério da Saúde, ele garante que as medidas de prevenção à COVID-19 tomadas até aqui não serão alteradas.

Em transmissão ao vivo para divulgação do novo boletim epidemiológico, o secretário afirmou que a saída Mandetta não é “uma saída feliz”, pois o médico é de Mato Grosso (nasceu antes da divisão dos estados, na parte que compreende o Mato Grosso do Sul) e sempre deu atenção especial ao Estado.

“A saída do ministro Mandetta, para nós, não é uma saída feliz. Trata-se de um mato-grossense com uma ótima relação com o estado de Mato Grosso e já demonstrou isso nas visitas que fez ao nosso estado. Nós torcemos para que o novo ministro, que assumiu a função, dê prosseguimento nas iniciativas já realizadas para enfrentamento à doença”, afirmou.

Apesar das mudanças a nível federal, ele garante que nada será alterado no plano de enfrentamento á doença em Mato Grosso.

“Não há mudança nenhuma. Temos um planejamento, um plano de contingência estadual. Na semana que vem farei uma apresentação de como está o cenário diante de todas as iniciativas tomadas pelo Governo para enfrentamento. Posso assegurar que o nosso cenário é muito melhor do que em muitos estados. Estamos bem nesse planejamento e não muda em nada”, afirmou.

Ele espera que o novo ministro, o médico oncologista Nelson Teich, some seu trabalho aos estados e municípios. “No nosso caso, sempre tivemos uma ótima avaliação quanto à performance do ministro Mandetta e toda sua equipe. Só podemos torcer para que aqueles que venham a compor o novo staff consigam somar esforços aos secretários estaduais e municipais, para que o país consiga fazer um enfrentamento dessa pandemia da melhor forma possível”, concluiu.

Boletim

Nessa quinta-feira (16), Mato Grosso registra 156 casos confirmados da doença e 623 registros de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Quarenta e seis pessoas se recuperaram, o que representa 29,5% do total de casos confirmados.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE