Cuiabá, 13 de Julho de 2024

POLÍTICA Sábado, 22 de Junho de 2024, 08:25 - A | A

22 de Junho de 2024, 08h:25 - A | A

POLÍTICA / "SENHOR DOS ABSURDOS"

“Pra gente falar que ele é ruim, vai ter que melhorar muito”, diz Barranco sobre Abílio

Fred Moraes
Única News



O deputado estadual Valdir Barranco (PT) endossou duras críticas ao deputado federal Abílio Brunini (PL), que na última semana, ao defender o Projeto de Lei n° 1904/2024, que visa pena de prisão para mulheres que realizarem o aborto após 22 semanas de gestação, mesmo em casos de estupro, disse que as mulheres se submetem ao aborto para “curtir a vida” e "viver de outra forma", sem ter responsabilidade pelo feto.

Segundo Barranco, as polêmicas falas do parlamentar bolsonarista proferidas desde seu primeiro ano como federal mostram uma falta de qualificação para debates e sugeriu que quando Abílio não souber o que falar, que fique quieto. Além disso, disse que para definir a atuação política do ex-vereador “ruim”, precisaria melhorar muito.

“Eu acho que o Abílio perdeu uma grande oportunidade de ficar calado, se ele não tem o que falar, que ele não se expresse. Ele está fugindo das entrevistas para não abordar esse tema [PL do aborto], ele está perdendo terreno inclusive em seu eleitorado. Quem sabe a partir de agora, com essa fala infeliz possa servir para ele melhorar um pouquinho, porque para a gente falar que ele é ruim, ele vai ter que melhorar muito”, alfinetou Barranco durante entrevista à imprensa na última quarta-feira (19).

Sobre o PL do aborto, o deputado do PT afirmou que é uma proposta irresponsável para penalizar mulheres, mas acredita que a forte movimentação causada por diversos grupos sociais fará com ele que ele não seja aprovado.

“É uma completa irresponsabilidade contra as mulheres, tudo isso para captar votos e likes, seguidores e penalizar as meninas. Eu acho que esse PL vai fazer as pessoas se atentarem aos seus representantes, esse tema fez com que houvesse uma maior mobilização das mulheres, artistas e homens conscientes da causa. Fortalecerá esse movimento contra o absurdo que é esse projeto de lei.”, finaliza Barranco.

LEIA TAMBÉM:
Abílio é detonado nas redes após dizer que mulheres abortam para “curtir a vida”

- “Meu filho, vai caçar o que fazer”, dispara Buzetti para Abílio sobre "PL do aborto"

O PL do Aborto é de autoria do deputado federal do Rio de Janeiro, Sóstenes Cavalcante (PL). A matéria foi colocada em pauta sem aviso prévio e sem divulgação do número do projeto, no dia 12 de junho, na Câmara Federal. Trinta e dois parlamentares aprovaram o regime de urgência da matéria em menos de 24 segundos, sem sequer ser analisado pelas Comissões Temáticas existentes da Câmara.

A proposta é alvo de polêmica e de debates entre os parlamentares e a sociedade pois pode foi definido como uma grave ameaça aos direitos das mulheres. Além disso, o texto altera o Código Penal Brasileiro, que atualmente não pune o aborto em caso de estupro e não prevê restrição de tempo para o procedimento.

O código também não pune o aborto quando não há outro meio de salvar a vida da gestante. Para ter uma ideia, o PL do deputado bolsonarista prevê uma pena maior às mulheres do que o próprio Código estabelece nos crimes de estupro, citado no artigo 213.

A pena mínima é de 6 anos quando a vítima é adulta, mas pode chegar a 10 anos.

Diante da forte repercussão, o presidente da Câmara, Arthur Lira, adiou o debate para o segundo semestre. 

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia