Cuiabá, 03 de Abril de 2020

POLÍTICA
Quinta-feira, 26 de Março de 2020, 17h:53

GOVERNO EMITIU NOTA

Secretário responde MP e só deve rever decreto que libera comércio após novos casos de COVID-19

Euziany Teodoro
Única News

Cristiano Antonucci/Secom

O secretário de Saúde de Mato Grosso, Gilberto Figueiredo, respondeu ao pedido feito pelos Ministério Públicos do Estado, Federal e do Trabalho, para suspensão do decreto Decreto 426/2020, publicado nesta quinta-feira (26), que "relaxou" as medidas restritivas de prevenção ao coronavírus.

O decreto libera praticamente todo tipo de atividades comerciais e industriais. No total, 42 atividades foram liberadas, entre shoppings, bares e outros.

Entre as justificativas, os Ministérios apontam a possibilidade de morrerem até oito mil pessoas em Mato Grosso, caso as medidas de prevenção sejam afrouxadas e o comércio volte a funcionar, como prevê o decreto.

Para Figueiredo, ainda é cedo para fazer essa projeção. “Não dá para, nesse momento, fazer uma projeção dessa magnitude. Vamos poder desenhar um cenário mais próximo da realidade a partir do momento em que tivermos o 50º caso no Estado, aí teremos um cenário possível. Não temos nenhum caso grave ainda, nenhum caso demandou nossa assistência hospitalar”, afirmou.

Segundo ele, o Gabinete de Situação montado pelo Estado, coordenado pelo governador Mauro Mendes, se reúne três vezes por semana e, com o passar do tempo, vai avaliar se precisa retroceder da decisão de liberar atividades comerciais ou não.

“Decisões dessa natureza serão analisadas pouco a pouco. Nos reunimos às segundas, quartas e sextas-feiras e fazemos uma avaliação de impacto das nossas estratégias para saber se estamos no caminho certo, se temos que retroceder ou apontar uma medida nova”, explica.

Em nota, o Governo do Estado esclarece que não “relaxou” as regras de prevenção à doença, tanto que manteve o isolamento social e manteve fechados segmentos do comércio que causam aglomerações de pessoas, como academias, parques e casas de show.

“O Governo esclarece que, ao contrário do que foi publicado no site do Ministério Público Estadual, não houve qualquer “relaxamento” das medidas restritivas de isolamento, tanto que todas as ações para evitar o contato social foram mantidas. Também não procede a informação de que houve “liberação” do comércio, já que em nenhum momento o Governo de Mato Grosso havia restringido as atividades econômicas no Estado, a não ser academias, bares, lanchonetes, restaurantes, shows, eventos e reuniões de toda natureza”, diz o texto.

Veja a íntegra da nota:

O Governo do Estado reforça que as medidas consolidadas em decreto publicado nesta quinta-feira (26.03) estão alinhadas com as normas da Organização Mundial de Saúde (OMS), Ministério da Saúde e com a nota técnica expedida pela Sociedade Brasileira de Infectologistas (SBI).

O Governo esclarece que, ao contrário do que foi publicado no site do Ministério Público Estadual, não houve qualquer “relaxamento” das medidas restritivas de isolamento, tanto que todas as ações para evitar o contato social foram mantidas.

Também não procede a informação de que houve “liberação” do comércio, já que em nenhum momento o Governo de Mato Grosso havia restringido as atividades econômicas no Estado, a não ser academias, bares, lanchonetes, restaurantes, shows, eventos e reuniões de toda natureza.

Importante ponderar que as atividades econômicas só estão permitidas para as empresas que respeitarem as normas sanitárias e garantirem a segurança e saúde dos trabalhadores contra o covid-19.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE