Cuiabá, 29 de Maio de 2024

RADAR NEWS Sexta-feira, 17 de Novembro de 2017, 16:01 - A | A

17 de Novembro de 2017, 16h:01 - A | A

RADAR NEWS / SEFAZ

Servidores são condenados à prisão por esquema de benefícios fiscais a empresas fantasmas

Da Redação



sefaz-mt (1).jpg

 

Quatro ex-servidores da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) foram condenados a seis anos e cinco meses de prisão acusados de terem recebido propina para ajudar empresários a receber benefícios fiscais e sonegar tributos milionários.

 

A decisão é do juiz Marcos Faleiros, da Vara Contra o Crime Organizado da Capital em outubro. De acordo com a condenação do magistrado, os acusados devem cumprir em regime semiaberto, quando após o trânsito em julgado. A decisão cabe recurso.

 

Leda Regina de Moraes Rodrigues, Eliete Maria Dias Ferreira Modesto, Ivan Pires Modesto e Antônio Garcia Ourives ainda terão que pagar R$ 84,3 mil em multa. De acordo com a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE) oferecida ainda em 2015, o grupo é acusado de ser responsável pela criação de 'conglomerado' de empresas inexistentes para acobertar operações comerciais de empresas do mesmo grupo.

 

Os ex-servidores manipularam documentos fiscais incluindo até mesmo sócios “laranjas” para obter benefícios fiscais e sonegar impostos da Secretaria de Fazenda.

 

“Destaca que providenciaram fraudulento negócio jurídico consistente em contrato de arrendamento de Unidade Industrial Frigorífica entre a empresa quente (Frigorífico Colíder) e a empresa fria (Frigolíder Industria e Comércio de Alimentos Ltda), visando direcionar operações que geravam gastos e que incidiam em fatos geradores de tributos, que antes seria suportada pela empresa regular, mas desse modo, era transferida para a empresa de fachada”.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia