Cuiabá, 20 de Julho de 2024

BRASIL Quinta-feira, 20 de Junho de 2024, 09:30 - A | A

20 de Junho de 2024, 09h:30 - A | A

BRASIL / PESQUISA INTERNACIONAL

Mais da metade dos alunos tem baixo nível de criatividade no Brasil

Brasil está entre os últimos em ranking internacional de criatividade entre estudantes de 15 anos, segundo dado da OCDE

Da Redação
Terra



Mais da metade dos estudantes brasileiros de 15 anos apresentou um baixo nível de criatividade na resolução de problemas sociais e científicos. O dado foi divulgado nesta terça-feira, 18, pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), que avaliou 56 países, e o Brasil ficou em 44º lugar.

Essa foi a primeira vez em que a avaliação internacional de educação incluiu questões para medir a criatividade dos alunos. No Brasil, 54,3% apresentaram baixo nível de criatividade.

A avaliação também é conhecida como Pisa, sigla em inglês para "Programa Internacional de Avaliação de Estudantes". Ela é considerada uma das mais importantes do mundo, porque mede os conhecimentos de matemática e leitura dos alunos de escolas públicas e particulares.

O Pisa deste ano também mostrou as habilidades dos jovens em identificar figuras geométricas e interpretação de textos mais longos. A prova de 2022 começou a avaliar também a criatividade dos participantes, que precisaram sugerir soluções originais para uma situação-problema. Também foi classificada a capacidade de usar a escrita e a arte para pensar em novas ideias, e se eles têm imaginação para criar histórias fora do padrão.

O Brasil ficou na 44ª posição entre os 56 membros da OCDE e parceiros, atrás do Uruguai, Colômbia e Peru.

Desempenho do Brasil

Em uma escala de 0 a 60, o Brasil somou 23 pontos, 10 abaixo da média da OCDE. A diferença entre os alunos brasileiros mais pobres (19 pontos) e os mais privilegiados (30 pontos) foi de 11 pontos.

A área de criatividade do Pisa com menor pontuação no Brasil foi a de resolução de problemas científicos.

Abaixo do Brasil, ficaram Arábia Saudita, Panamá, El Salvador, Tailândia, Bulgária, Jordânia, Macedônia do Norte, Indonésia, República Dominicana, Marrocos, Uzbequistão, Filipinas e Albânia.

Ao todo, 54,3% dos alunos brasileiros ficaram entre os níveis 1 e 2 de criatividade, os mais baixos do Pisa. Isso significa que eles conseguem fazer apenas desenhos isolados e simples, de assuntos ligados ao cotidiano. Eles também apresentam ideias óbvias e têm dificuldade de propor mais de uma solução para um problema, segundo a pesquisa.

CLIQUE AQUI e continue lendo.

 

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia