Cuiabá, 18 de Junho de 2024

BRASIL Quinta-feira, 08 de Fevereiro de 2024, 10:17 - A | A

08 de Fevereiro de 2024, 10h:17 - A | A

BRASIL / DURANTE OPERAÇÃO

Valdemar Costa Neto é preso pela Polícia Federal

Raphael Veleda e Igor Gadelha
Metrópoles



VALDEMAR COSTA NETO

 

O presidente do Partido Liberal (PL), Valdemar Costa Neto, foi preso pela Polícia Federal nesta quinta-feira (8/2) por porte ilegal de arma. O armamento foi encontrado pelos agentes durante cumprimento de mandados da Operação Tempus Veritatis, que investiga o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e aliados pelo suposto planejamento de um golpe de Estado.

Confira os nomes de todos investigados alvos da operação
Valdemar Costa Neto, presidente do PL – partido pelo qual Bolsonaro disputou a reeleição;
Walter Souza Braga Netto, ex-ministro da Defesa e candidato a vice de Bolsonaro em 2022;
Augusto Heleno, ex-ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI);
Anderson Torres, ex-ministro da Justiça e Segurança Pública;
General Paulo Sérgio Nogueira, ex-comandante do Exército;
Almirante Almir Garnier Santos, ex-comandante-geral da Marinha;
General Estevam Cals Theóphilo Gaspar de Oliveira, ex-chefe do Comando de Operações Terrestres do Exército;
Tércio Arnaud Thomaz, ex-assessor de Bolsonaro e considerado um dos pilares do chamado “gabinete do ódio”;
Filipe Martins, ex-assessor especial de Bolsonaro;
Marcelo Câmara, coronel do Exército citado em investigações, como a dos presentes oficiais vendidos pela gestão Bolsonaro e a das supostas fraudes nos cartões de vacina da família Bolsonaro;
Rafael Martins, major das Forças Especiais do Exército.
Bernardo Romão Corrêa Netto, coronel do Exército;
Ailton Gonçalves Moraes Barros, capitão reformado do Exército expulso após punições disciplinares;
Amauri Feres Saad, advogado citado na CPI dos Atos Golpistas como “mentor intelectual” da minuta do golpe encontrada com Anderson Torres;
Angelo Martins Denicoli, major da reserva do Exército que chegou a ocupar cargo de direção no Ministério da Saúde na gestão Eduardo Pazuello;
Cleverson Ney Magalhães, coronel do Exército e ex-oficial do Comando de Operações Terrestres;
Eder Lindsay Magalhães Balbino, empresário que teria ajudado a montar falso dossiê apontando fraude nas urnas eletrônicas;
Guilherme Marques Almeida, coronel do Exército e ex-oficial do Comando de Operações Terrestres;
Hélio Ferreira Lima, tenente-coronel do Exército;
José Eduardo de Oliveira e Silva;
Laércio Virgílio;
Mario Fernandes;
Ronald Ferreira de Araújo Júnior;
Sergio Ricardo Cavaliere de Medeiros.

Leia matéria completa em https://www.metropoles.com/brasil/valdemar-costa-neto-e-preso-pela-pf-por-porte-ilegal-de-arma

 

 

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia