Cuiabá, 26 de Maio de 2024

CIDADES Quarta-feira, 22 de Março de 2017, 11:13 - A | A

22 de Março de 2017, 11h:13 - A | A

CIDADES / PRESERVAÇÃO DO RIO

Lançado aplicativo no Dia Mundial da Água, para identificar novas nascentes em Cuiabá

Da Redação



(Foto: Reprodução)

Rio Cuiabá-nascentes.jpg

 

Nesta quarta-feira (22) no Dia Mundial da Água, o Ministério Público do Estado lança o Website do projeto e um aplicativo que vão possibilitar ao cidadão, a ajudar MPE, na  identificação de novas nascentes e em seu monitoramento. Ainda faz um balanço sobre o Projeto Água para Futuro que tem buscado preservar e recuperar as nascentes localizadas em Cuiabá. De acordo com o promotor de Justiça Gerson Natalício Barbosa, até o momento foram identificadas 117 nascentes e 77 já foram confirmadas. 

 

Ainda lembrando, que hoje o Ministério Público possui 25 inquéritos civis instaurados para apurar os danos ambientais e as responsabilidades pelas irregularidades cometidas. Como por exemplo, das nascentes do córrego Barbado, onde está localizado o Hospital Central; o córrego Gumitá, onde está o Hospital do Câncer; o córrego Quarta-Feira, nas proximidades da  Rodoviária e ainda o Córrego Bangue, na MT 010.

 

“Apesar de existir uma grande quantidade de nascentes em Cuiabá, parte delas foi ou está sendo degradada por ação do homem. O projeto Água Para o Futuro foi idealizado há um ano e meio a partir de uma pesquisa feita pela concessionária dos serviços de água e esgoto a pedido do Ministério Público Estadual, e de estudos realizados pela Universidade Federal de Mato Grosso. A iniciativa conta também com a parceria do Instituto Ação Verde”, explicou o promotor de Justiça.

 

As duas ferramentas que serão lançadas nesta quarta-feira, segundo ele, buscam assegurar o envolvimento da sociedade nesta luta. No website do projeto o cidadão encontrará informações gerais sobre nascentes, sistema de captação de água e abastecimento e terá a chance de participar de um chat de bate papo com a equipe técnica para tirar dúvidas, fazer denúncias e dar sugestões sobre o tema.

 

Já o aplicativo, desenvolvido para smartphone, possibilitará ao cidadão enviar imagens ou filmagens de nascentes ao Ministério Público. O material será analisado pela equipe técnica do projeto. Caso a nascente seja homologada no mesmo aplicativo há como acompanhar o monitoramento e o tratamento que está sendo dado a área. É possível também visualizar detalhadamente todas as nascentes catalogadas.

 

“A partir da confirmação da existência de uma nascente pela equipe técnica, são programados voos períodicos, no local exato onde foi identificada a nascente, com utilização de drone que registrará em alta definição a situação da fonte de água demonstrando com clareza os fatores de degradação e possibilitando o monitoramento”, informou o promotor de Justiça.

 

Ressaltou ele ainda que a situação de Cuiabá e extremamente preocupante: "de 2008 para cá, já perdemos cerca de 46% das nascentes, aterradas por empreendimento ou invasões; das identificadas, cerca de apenas 2% estão preservadas. Isso pode levar a perda do abastecimento hídrico  pelo sistema superficial, ou 'fio d'água. Para quem pensa que é exagero, basta lembrar a situação de dois grandes centros políticos e financeiros de peso, São Paulo e Brasília, em crise hídrica, abastecidos por lagos de inundação, já atingidos pelo racionamento e desabastecimento". O evento ocorre na sede das Promotorias de Justiça. (Com informações do MPE-MT)

 

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia