Cuiabá, 06 de Julho de 2020

CIDADES
Segunda-feira, 11 de Maio de 2020, 09h:30

FIQUE EM CASA

População ignora decretos de isolamento e secretário critica: ‘Péssimo comportamento’

Euziany Teodoro
Única News

Cristiano Antonucci

A população de Mato Grosso, especialmente de Cuiabá e Várzea Grande, tem ignorado os decretos de isolamento social, tanto estaduais quanto municipais, e saído às ruas normalmente, “como se não houvesse uma pandemia mundial”.

Em coletiva online nesta segunda-feira (11), o secretário de Saúde do Estado, Gilberto Figueiredo, criticou quem sai de casa para encontros com amigos, realiza festas e, sobretudo, não faz questão de usar máscaras, cujo uso se tornou obrigatório em Mato Grosso. 

“Um péssimo comportamento. Estamos há vários dias salientando a importância da participação da população nessa empreitada. Aqueles que neste momento negligenciam, aqueles que neste momento não acreditam que tem uma pandemia acontecendo, provavelmente não deviam necessitar de um respirador à sua disposição”, criticou Figueiredo.

Nesse domingo (10), quando foi comemorado o Dia das Mães, o próprio secretário disse ter visto as pessoas nas ruas e nas redes sociais agindo normalmente, sem qualquer medida de proteção, “como se a pandemia fosse uma mentira”.

“Não dá para relaxarmos. Esse final de semana eu pude perceber uma movimentação em Cuiabá e Várzea Grande, no interior do Estado, parece que não estamos em plena pandemia. Muito discurso e pouca ação. Pessoas continuam na rua, muitos não utilizando máscaras e já dá para perceber o crescimento geométrico dos números da Covid-19 nos últimos dias”, afirmou.

De fato, os números crescem exponencialmente. No domingo da semana passada (3), por exemplo, haviam 332 casos confirmados da doença, com 12 óbitos. Nesse domingo, 519 casos estavam confirmados e foram registradas seis mortes em apenas uma semana, chegando a 18 óbitos. Nesta segunda-feira (11), mais uma pessoa morreu (Veja aqui).

O secretário avisa que o pico da doença ainda não chegou e, com o comportamento que a população está tendo, a doença vai avançar substancialmente.

“Não passou, o pico não chegou. A tendência é aumentar. Daqui 10 ou 15 dias vamos perceber mais ainda que essa flexibilização, a falta de comprometimento e preocupação das pessoas, vai ter um crescimento substancial dos casos”, disse.

Ele fez um apelo à população. “Peço pra você, que ainda acredita que essa pandemia é uma invenção de alguém: não é mentira quase mil óbitos por dia no Brasil, as imagens que mostram cemitérios com covas em escala pra enterrar, não é ficção os números crescendo em Mato Grosso. Pra você, cético, cuidado: você pode estar colocando sua vida em risco e a vida de todos que convivem com você. Faço esse apelo: se puder, fique em casa!”.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE