Cuiabá, 25 de Julho de 2024

CIDADES Terça-feira, 27 de Fevereiro de 2024, 18:19 - A | A

27 de Fevereiro de 2024, 18h:19 - A | A

CIDADES / MORTE NA LAGOA TREVISAN

Prints de mensagens atribuídas a alunos apontam que bombeiro morreu após "caldos" excessivos

Segundo informações, vítima teria reclamado de falta de ar antes de se afogar. Caso está sendo investigado.

Ari Miranda
Única News



Prints de conversas de WhatsApp atribuídos a alunos do Curso de Formação de Soldados (CFSd) do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso, que circularam nas redes sociais após a morte do aluno bombeiro Lucas Veloso Peres (27), levantaram suspeita de excessos durante o treinamento que resultou no incidente fatal com a vítima.

A morte do aluno aconteceu na manhã desta terça-feira (27), durante um curso de salvamento aquático na Lagoa Trevisan, em Cuiabá.

RELEMBRE O CASO: Bombeiro morre afogado durante curso de salvamento na Lagoa Trevisan, em Cuiabá

Conforme divulgação oficial, o óbito de Lucas é tido como morte por “esforço físico na água”, fato que é negado na conversa de WhatsApp.

“Esforço físico meu p**, foi ‘caldo’[sic.]”, disse uma pessoa que, supostamente estava no local e presenciou parte da ação (veja no fim da matéria).

O termo “caldo” é usado para definir a ação de afundar a cabeça do aluno na água, segurando a pessoa pelos cabelos ou nuca e empurrando violentamente para submersão.

Em outro trecho da conversa, a suposta testemunha diz ter visto parte do ocorrido com o aluno-bombeiro, afirmando que só falará sobre o caso na Justiça.

“Vamos falar perante um juiz, falar todos os detalhes, porque os responsáveis têm que pagar”, garantiu.

Segundo o delegado Nilson Farias, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Cuiabá, houve relatos de que Lucas avisou estar passando mal durante o treinamento. Repentinamente, ele afundou na água e foi puxado pelo capitão responsável. Depois, levado ao Hospital H-Bento, onde a morte foi declarada após 20 minutos tentando manobras de ressuscitação.

Em nota, o Corpo de Bombeiros de Mato Grosso lamentou a morte do aluno.

“Neste momento, expressamos nossa mais profunda consternação diante deste acontecimento doloroso, visto que era parte integrante da família Bombeiro Militar”, diz trecho.

A Secretaria de Segurança de MT instaurou procedimento administrativo para investigar o caso.

Veja os prints

(Foto: Reprodução/Redes sociais)

PRINT LUCAS 1 INTEIRO.jpg

 

 

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia