Cuiabá, 20 de Julho de 2024

POLÍCIA Quarta-feira, 22 de Maio de 2024, 17:30 - A | A

22 de Maio de 2024, 17h:30 - A | A

POLÍCIA / GOLPE EM DOSE DUPLA

Advogada é presa após aplicar golpe em venda de apartamento e falsa prestação de serviços

Vítima descobriu que tudo não passava de um golpe. Advogada ainda cobrou outros R$ 3 mil para representá-la em processo na Justiça, o que não ocorreu.

Ari Miranda
Única News



Uma advogada de 45 anos, que não teve a identidade divulgada pela Polícia Civil, foi presa em flagrante pela Polícia Civil nesta terça-feira (21), em Cuiabá, por estelionato e falsificação de documentos. A jurista foi presa após aplicar golpe em uma mulher na negociação de um apartamento, que ela alegou ser proveniente de leilão da justiça trabalhista.

Além dela, um técnico de contabilidade, que seria o comparsa dela no crime, também foi preso.

Segundo o boletim de ocorrência, a vítima procurou a Delegacia Especializada de Estelionato, no bairro do Planalto, em Cuiabá, onde relatou que a advogada disse ter um imóvel para venda, proveniente de um arremate em leilão da Justiça do Trabalho.

Acreditando na idoneidade da jurista e nas informações fornecidas, a mulher aceitou fazer a compra do suposto apartamento e deu o valor um valor de entrada de R$ 22,7 mil, que foi transferido na conta do comparsa da advogada.

Após a negociação, a vítima constatou que os documentos apresentados do imóvel eram falsos e que tinha caído em um golpe,

Em consulta aos sistemas, O Tribunal Regional do Trabalho da 23ª Região (TRT-23) informou à mulher que o apartamento em questão não está em leilão, tampouco existe processo de penhora nos sistemas da Corte, garantindo que o suposto documento de arremate apresentado pela advogada foi fraudado e que a venda se tratava de estelionato, momento em que ela decidiu procurar a Polícia Civil para denunciar o crime.

Além disso, conforme a vítima, a mesma advogada ofereceu-lhe seus serviços para representá-la em um processo na Vara de Família de Cuiabá, pelo que ela cobrou R$ 3 mil. Posteriormente, ao procurar o Fórum de Cuiabá, a vítima constatou que a suspeita não estava registrada como sua representante legal.

Como combinado da suposta negociação do apartamento, a advogada havia marcado de se encontrar com a vítima nesta terça-feira (21) para fazerem a transferência do suposto imóvel, em um cartório de Cuiabá. No entanto, uma equipe da Delegacia de Estelionato estava à paisana no local e conseguiu prender a profissional e o comparsa dela com os documentos falsos.

Os dois foram presos em flagrante e encaminhados para a sede da unidade, onde responderão pelos crimes de estelionato e falsificação de documentos, sem direito à fiança.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3