Cuiabá, 15 de Janeiro de 2021

POLÍCIA
Sábado, 07 de Novembro de 2020, 18h:05

ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA

Homem que matou adolescentes em salve de facção em VG é condenado a 48 anos

Da Redação
Única News

Reprodução

Os jurados acolheram as teses defendidas pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso e o Juiz Presidente do Tribunal do Júri condenou Patrick de Oliveira Cabral, conhecido como “Cabralzinho”, a 48 anos e 10 meses de reclusão por duplo homicídio triplamente qualificado, organização criminosa, sequestro e cárcere privado. A sessão do Tribunal Popular começou às 13h30 e se estendeu até às 23h desta sexta-feira (06), no município de Várzea Grande.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, o réu foi o autor dos homicídios praticados contra duas adolescentes, Lana Talyssa Moreira Bezerra e Keyze Rodrigues. Os crimes ocorreram no dia 03 de outubro de 2018, por volta as 11h, no bairro Carrapicho, em Várzea Grande, e foram motivados por rivalidades entre duas facções. As vítimas eram namoradas de integrantes da facção rival.

Na ocasião, foram veiculados na internet vídeos com a execução das adolescentes. Elas tinham as mãos amarradas, sinal de tortura e lesões de arma de fogo na cabeça. Além de “Cabralzinho”, também foram denunciados pelo MP, Thalyson Thago Taborda Oliveira Donato Silva Nascimento, Luiz Fernando Oliveira Caetano Moreira e Johnny da Costa Melo.

Segundo o Ministério Público, os três ingressaram com recurso logo após serem pronunciados e estão presos aguardando o julgamento. O processo inclui ainda outras quatro vítimas: Leandro Luiz de Oliveira, Felipe Melo dos Santos, Vitor Santana dos Santos e Júnior da Silva Pereira. As duas primeiras vítimas foram atingidas por disparos feitos à queima-roupa enquanto dormiam e não resistiram, já as outras duas sobreviveram à ação criminosa. Em nenhum desses casos foi verificada a participação de Patrick de Oliveira Cabral, condenado nesta sexta-feira. Os crimes ocorreram no mesmo dia em que as adolescentes foram assassinadas.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE