Cuiabá, 25 de Junho de 2024

POLÍTICA Domingo, 17 de Março de 2024, 15:31 - A | A

17 de Março de 2024, 15h:31 - A | A

POLÍTICA / INVASÃO NO CONTORNO LESTE

Botelho pede a invasores para não transformarem Brasil 21 em “campo de batalha”

Presidente da AL pediu a abertura de debates para que uma solução pacífica seja encontrada para solucionar o problema do loteamento Brasil 21.

Ari Miranda
Única News



O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado Eduardo Botelho (UB) pediu ao grupo de invasores do Contorno Leste da Capital para não transformarem a área em um “campo de guerra”. A declaração foi feita após a ação de desapropriação, realizada pela Polícia Militar no início da semana passada, na localidade que ficou conhecida como “loteamento Brasil 21”, entre os bairros Doutor Fábio e Osmar Cabral

"Não vamos fazer disso um campo de guerra. Vamos fazer um campo de soluções. Todos nós trabalharmos juntos para encontrar uma solução. Não vamos acusar ninguém, porque isso vai virar uma guerra política”, apelou Botelho.

Logo após a decisão que autorizou a desapropriação do Brasil 21, moradores da área foram até o plenário da Assembleia Legislativa e, durante a sessão parlamentar, sob gritos de protesto e vaias, cobraram seus direitos.

Em seu discurso na ocasião, o deputado Valdir Barranco (PT) declarou que a retirada dos invasores e a demolição das casas vai contra uma liminar, emitida pela ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Em meio a gritos e vaias dos manifestantes, Eduardo Botelho apaziguou a situação e pediu cautela aos parlamentares e aos moradores.

Barranco e o deputado Wilson Santos (PSD) estiveram no Brasil 21 na manhã em que a Polícia Militar deflagrou a operação de retirada dos ‘grileiros’ do local e assumiram as negociações com os moradores da região, que logo após saírem da AL na quarta-feira, foram até o Palácio Paiaguás, onde foram recebidos com portões fechados.

No mesmo dia, as casas começaram a ser demolidas no Contorno Leste. Foram realizadas algumas tratativas pelos próprios moradores para que a demolição parasse, porém sem sucesso.

(Foto: Reprodução/Internet)

BRASIL 21.jpg

Processo de demolição das casas do Brasil 21 iniciou na quarta-feira (13/3).

RENTEGRAÇÃO DE POSSE

Ainda na quarta-feira (13), a Ávida Construtora e Incorporadora S/A, empresa proprietária do terreno invadido no Contorno Leste, protocolou uma nova reclamação no STF, pedindo que a Suprema Corte mantivesse a decisão que determinou a desapropriação da área. Pedido este que foi deferido na na sexta-feira (15).

A manifestação ocorreu diante do recurso movido pela Associação de Moradores Brasil 21, que pediu a suspensão da operação de despejo. Representantes da associação alegaram que a ordem de despejo foi cumprida "sem respeitar os direitos humanos", deixando várias famílias em situação de vulnerabilidade.

No entanto, a construtora refutou as alegações da Associação, enfatizando que, grande parte dos lotes da área foram "distribuídos de forma profissional e com a utilização de máquinas sofisticadas”. Apontou também que alguns imóveis são “de alto padrão, construídos com projetos arquitetônicos e piscina”.

LEIA MAIS:

- PM faz operação para retirar “grileiros” de área invadida no Contorno Leste; Vídeos

- Wilson Santos leva tiro de borracha ao tentar defender grileiros em Cuiabá; Vídeo

- Invasor estava construindo "mansão" com piscina em área ocupada no Contorno Leste

- Imagens de drone mostram como ficou área invadida no Contorno Leste

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia