Cuiabá, 19 de Maio de 2024

POLÍTICA Quarta-feira, 05 de Abril de 2017, 09:36 - A | A

05 de Abril de 2017, 09h:36 - A | A

POLÍTICA / DESDE A ERA DANTE

Em áudio, Riva revela que últimos seis anos de mensalinho foram pagos por Sergio Ricardo e Mauro Savi

Por Suelen Alencar/ Única News



Untitled collage (3).jpeg

 

A lista dos 33 deputados estaduais que supostamente recebia um "mensalinho" em um esquema de propina no período de 2003 a 2009 na Assembleia Legislativa, denunciada pelo ex-presidente da Assembleia José Riva na ùltima sexta-feira (31), deve render mutios nos bastidores da polítca. 

 

Jose Riva explica em áudio que a distribuição da propina era realizada por ele, Silval Barbosa (PMDB), Sérgio Ricardo, o ex-1º secretário Mauro Savi (PSB)- agora deputado na AL . Segundo Riva, nos último seis anos o pagamento de R$ 30 mil pago a vários deputados foi realizado por Sergio Ricardo ou pelo secretário Mauro Savi outambém pelo Luis Marcio. 

 

“Nos últimos seis anos esse pagamento foi feito ou pelo Sergio Ricardo ou pelo primeiro secretário Mauro Savi ou pelo Luis Marcio. Aqui eu já não apareço mais porque fui ser presidente e houve um acerto que esse pagamento seria feito lá pela primeira secretaria”, revelou Riva.

 

A declaração feita durante a oitiva decorrente da Operação Imperador, conduzida pela juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá Selma Arruda ainda conta que o esquema vem desde a gestão de Dante de Oliveira - falecido. 

 

Ouça o áudio do Jose riva :

 

 

Em entrevista ao site Única News o atual presdidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (PSB) disse que não esperava passar por uma situação tão delicada no parlamento estadual. 

 

Eu não esperava encontrar o momento tão diversos como esse. Sabíamos que ia ter um momento de dificuldade política, mas não uma crise financeira, política e também uma crise de moralidade como estamos vivendo. Estou vivenciando tudo isso, tenho que discutir a relação dos poderes, a questão dos funcionários públicos. A denúncia do ex-presidente joga lama no legislativo. Por que é lá que a gente discuti as pautas”, disse. 

 

Questionado se acreditava que a declaração de Riva fosse uma espécie de vingança, por conta da não assinatura dos deputados para a instalação de uma CPI indicada pela deputada Janaina Riva (PMDB), filha do ex-presidente.  Botelho disse que não cabe a ele classificar o que levou Riva a denunciar 33 parlamentares – sendo 7 em exercícios. 

 

“Não vou fazer julgamento, porque eu não sei o que levou ele a fazer isso. Eu não vivi, o que eu posso garantir nunca houve conversa de ‘mensalinho’. Nunca teve proposta de criar “mensalinho”. Uma das coisas que eu coloquei para o Maluf é deixar o deputado independente. Até por que a AL usa a estrutura presidencialista, tudo era autorizado pelo presidente. O presidente ficava com um poder sobre os parlamentares, eu propus uma descentralização. O deputado tem sua cota agora, de combustível, de passagem e outras despesas”, pontuou.

 

A reportagem procurou o deputado Mauro Savi, via telefone, mas até a edição desse material não recebeu nenhum retorno. Já o Conselheiro Sergio Ricardo, por meio de nota declarou que  "são mentirosas as declarações de que recursos públicos da Assembleia Legislativa foram usados para suposta negociação de compra de vaga no Tribunal de Contas de Mato Grosso".

 

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia