Cuiabá, 19 de Maio de 2024

POLÍTICA Quarta-feira, 20 de Dezembro de 2017, 13:01 - A | A

20 de Dezembro de 2017, 13h:01 - A | A

POLÍTICA / ESTADÃO E NA VEJA

Índice de aprovação de Lula sobe para a tristeza dos Patriotas em MT

Da Redação



(Foto: Reprodução/Web)

Lula e Bolsonaro juntos.jpg

 

A queda do deputado federal Jair Bolsonaro na pesquisa da intenção de votos dos brasileiros, na disputa à presidência da República, em 2018, revelada nesta quarta-feira (20), pelo Instituto Ipsos, em parceira com o jornal o Estado de São Paulo, deve ter pego de surpresa grande parte dos correligionários em Mato Grosso dos Patriotas. 

 

Sobretudo, aqueles políticos que andam de olho na filiação ao partido, como o deputado estadual Adalto Freitas, o Daltinho (SD) ou o presidente regional do PSC, deputado federal, Vitório Galli, que no 1º Encontro Estadual do Patriota de Mato Grosso, realizado em 9 de dezembro, em Cuiabá, admitiu se filiar no Patriota ou firmar uma aliança em apoio à pré-candidatura de Jair Bolsonaro à presidência.

 

O levantamento do Ipsos mostra a ascensão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas taxas de aprovação. E enquanto Lula avança outros possíveis presidenciáveis amargam queda como a ex-senadora Marina Silva (Rede), o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC) que já assinou uma ficha “pré-datada”, com a filiação marcada para o dia 10 de março de 2018, no Patriota, sigla que deve ampará-lo na disputa pelo Palácio do Planalto.

 

Aliás, a não oficialização de Bolsonaro como membro efetivo do partido – hoje só presidente de honra –, tem causado um desconforto interno na legenda, particularmente, no Conselho Nacional do PEN (já que o nome Patriota ainda não foi oficializado pelo Tribunal Superior Eleitoral).

 

De acordo com a pesquisa divulgada no Estadão e veiculada também hoje no Site da Veja, Lula teve em dezembro, o sexto mês consecutivo de melhora na avaliação e atingiu a casa dos 45%. Ainda que esteja alto seu número de desaprovação, em torno de 54%, mesmo que também a desaprovação tenha sofrido uma queda de 14 pontos percentuais desde junho.

 

O tucano Geraldo Alckmin aparece com 19% de aprovação e 72% de reprovação. Nos outros meses, a pesquisa registrou 24% e 67% respectivamente, o que significa que o governador sofreu um desgaste em sua imagem e no apoio popular.

 

Já o deputado Jair Bolsonaro que possui uma intenção de votos dos entrevistados de 21% é reprovado, entretanto,por 62%, como mostra a pesquisa Barômetro Político Estadão-Ipsos. Houve queda na taxa de aprovação do parlamentar em relação às estatísticas anteriores.

 

O levantamento ainda mostra que a ex-senadora e ex-ministra Marina Silva é aprovada por 28% dos entrevistados e reprovada por 62%. O apoio à Marina caiu dois pontos desde outubro deste ano. No mesmo intervalo de tempo, o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa, citado como possível nome na disputa de 2018, registrou queda de 11 pontos em sua aprovação, foi de 48% para 37%.

 

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia