Cuiabá, 19 de Maio de 2024

POLÍTICA Terça-feira, 11 de Julho de 2017, 11:10 - A | A

11 de Julho de 2017, 11h:10 - A | A

POLÍTICA / SANTA ROSA

Licitação para contratação de empresa que assuma obras de trincheira fracassa

Da Redação



(Foto: Reprodução/Web)

trincheira santa rosa.jpg

 

A Secretaria de Estado de Cidades (Secid) declarou "fracassada" a licitação para contratar uma empresa que assumisse as obras complementares de sinalização e acessibilidade da Trincheira do Santa Rosa, na Avenida Miguel Sutil. O ato foi publicado no Diário Oficial do Estado, que circulou nesta terça-feira (11).

 

No dia 27 de abril deste ano, a Secid realizou a abertura dos envelopes com as propostas das empresas interessadas em concluir as obras da Trincheira Santa Rosa, na Miguel Sutil, em Cuiabá. No total, seriam necessários mais R$ 3,7 milhões para a finalização dos trabalhos.

 

A trincheira deveria ter sido entregue em junho de 2014, para a Copa do Mundo. Em agosto do ano passado, a Secid rescindiu o contrato com a empresa Camargo Campos. O custo total do empreendimento é de R$ 27 milhões.

 

A trincheira é mais uma das obras que deveriam ter ficado prontas para a Copa do Mundo de 2014 e que não foram concluídas, como a Arena Pantanal e o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

 

Conforme o edital de abril, somente poderiam participar do certame, empresas que comprovassem habilitação jurídica, regularização fiscal e trabalhista, além de qualidade técnica e econômico-financeira para retomada e finalização dos trabalhos.

 

Inicialmente orçada em R$ 23,5 milhões, a Trincheira Santa Rosa está com 89,9% da obra executados. Os trabalhos no local foram suspensos em junho de 2016, após a empresa responsável ter decretado falência.

 

Faltam para serem realizados os serviços complementares do projeto, incluindo sinalização e intervenções para garantir a acessibilidade da trincheira e do entorno.

 

Herança de Taques

 

No total, Taques “herdou” 22 projetos inacabados da Copa do Mundo. Desses, 16 devem ser entregues em 2016, conforme  prevê os Termos de Ajustamento de Gestão (TAGs) assinados pelo governador com o Tribunal de Contas do Estado (TCE) e os consórcios responsáveis pelas obras.

 

Já em andamento na nova gestão, estão entre as obras deixada como herança para o governador tucano Pedro Taques a reforma e ampliação do Aeroporto Marechal Rondon, Complexo Viário da FEB  (Viaduto Dom Orlando), Trincheira dos Trabalhadores, Trincheira Mário Andreazza, Duplicação da Avenida Arquimedes Pereira Lima, conhecida como Estrada do Moinho, restauração da Avenida Oito de Abril e a restauração de ruas diversas do entorno da Arena Pantanal Lote I e II.

 

Também foram retomadas as obras do Complexo Viário do Tijucal, Trincheira Santa Rosa e do Verdão, de implantação de sistemas de iluminação Led nas travessias de Cuiabá e Várzea Grande, implantação da Avenida Parque do Barbado, retaludamento do Morro do Despraiado, construção do Centro Oficial de Treinamento (COT) da Universidade do Estado de Mato Grosso, implantação dos sistemas de TI-telecom na Arena Pantanal e instalação de mobiliário esportivo da Arena Pantanal. 

 

O investimento para a conclusão de todas elas estão na ordem de R$ 210 milhões.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia