Cuiabá, 24 de Julho de 2024

POLÍTICA Terça-feira, 12 de Fevereiro de 2019, 10:05 - A | A

12 de Fevereiro de 2019, 10h:05 - A | A

POLÍTICA / DIA DE PARALISAÇÃO

Para Mauro Carvalho, iniciativa dos servidores é democrática

Euziany Teodoro
Da Redação



O secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, referendou, em entrevista ao site Única News, a ação dos servidores públicos, que paralisam as atividades nesta terça-feira (12). Segundo ele, mesmo mantendo diálogo desde o início, a iniciativa é democrática.

“Desde o dia 02 de janeiro temos recebido todos os sindicatos aqui na Casa Civil. Mas tudo o que o servidor faz é democrático. Essa relação é normal”, avalia.

Segundo ele, o “Pacto por Mato Grosso”, pacote de medidas enviado à Assembleia e que causou furor entre servidores e o Governo Mauro Mendes (DEM), é necessário.

“O pacto que enviamos à Assembleia foi para buscar equilíbrio e sustentabilidade do governo. Os servidores podem ter discordado de algumas medidas, mas era necessário”, garante.

Sobre o escalonamento dos salários, outro ponto que tem levado à manifestações e à própria paralisação de hoje, Mauro Carvalho afirma que em breve será solucionado. “O governador está trabalhando muito para colocar a folha em dia ainda esse ano, e regularizando, o servidor passa a ter uma visão diferente”, acredita.

Ele afirma que, já no mês de março, o escalonamento deve ser reduzido. “Devemos ter outro escalonamento em março. Em fevereiro já deu pra reduzir. Pagamos valores maiores logo no início, atingindo 75% dos servidores. Existiu a possibilidade e fez. Em março deve ter alguma redução também. Esse é nosso principal foco”.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia

O atalaia 12/02/2019

O diálogo proposto por Mauro é uma conversa autoritaria e radical contra o interesse dos servidores, aos quais vem impondo um pacote de medidas severas, com retenção de salarios, aumento de aliquota previdenciária e arrocho, sem piedade, como se os servidores fossem adversários. Assim não dá mesmo, senhor governador.....

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1