Cuiabá, 21 de Julho de 2024

POLÍTICA Segunda-feira, 26 de Agosto de 2019, 15:14 - A | A

26 de Agosto de 2019, 15h:14 - A | A

POLÍTICA / R$ 100 MIL

STF mantém condenação a Victório Galli por crime de homofobia

Euziany Teodoro
Única News



A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou recurso do ex-deputado federal Victório Galli (PSL) e manteve condenação por crime de homofobia, ação em que o político foi condenado a pagar indenização de R$ 100 mil.

No recurso, Victório Galli alega cerceamento de defesa, já que não teria sido chamado a depor em momento algum durante o processo. Além disso, seus advogados na época perderam o prazo para recorrer da ação e ele tentava revertê-la com recurso extraordinário.

“Não cabe reclamação quando já houver transitado em julgado o ato judicial que se alega tenha desrespeitado decisão do Supremo Tribunal Federal”, decide a ministra.

Galli foi condenado, no mês de março deste ano, a pagar R$ 100 mil de indenização por declarações homofóbicas, ditas durante entrevista à Rádio Capital, em 2017.

Na ocasião, Galli disse que “a Disney (estúdios Walt Disney) é gay e que o Mickey (personagem de desenhos animados) representa o homossexualismo”. Defendendo essa ideia, desferiu várias frases homofóbicas durante a entrevista. Ele também disse o personagem Simba, de O Rei Leão, representa o homossexualismo, ao se mostrar "frágil" e perder o status de "macho".

Na decisão de março, na esfera estadual, a juíza da Vara Especializada Ação Civil Pública e Ação Popular da Comarca de Cuiabá, Célia Regina Vidotti, diz que não concordar com o homossexualismo ou com qualquer outro fato ou orientação sexual é um direito de qualquer cidadão e uma garantia legal, mas que abusos não podem ser tolerados.

Os R$ 100 mil de indenização deverão ser revertidos para alguma organização ligada ao movimento LGBT.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia