Cuiabá, 28 de Fevereiro de 2021

POLÍTICA MT
Terça-feira, 26 de Janeiro de 2021, 08h:01

REGISTRO CASSADO

Vereador “ensina” analfabeta a escrever para fraudar candidatura

Aline Almeida
Única News

Reprodução

Vereador Wanderlei de Paula Silva (PP), teve o diploma cassado pela Justiça Eleitoral. Presidente do Partido Progressista (PP) e parlamentar e então parlamentar em Sorriso (430 km de Cuiabá), Wanderlei teve o registro cassado por fraude eleitoral no cumprimento da cota de gênero.  Decisão é da juíza Paula Saide Biagi Messen Mussi Casagrande, da 43ª Zonal Eleitoral proferida dia 22.

Denúncia do Ministério Público Eleitoral aponta que o vereador teria usado da ingenuidade de uma analfabeta para que a mesma registrasse candidatura. O parlamentar pagou uma professora para que ela ensinasse a vítima da fraude, Maria de Fátima França Cabezas, a escrever uma carta de próprio punho. Depois da candidatura formalizada compareceram em cartório para que Maria de Fátima assinasse documento cancelando o registro. Além de Wanderley também são réus na ação Antônio Josemar Pedroso da Silva, vice-presidente do partido, Andreia Bezerra Ribeiro secretária-geral, Cláudia Aparecida Sarubo primeira secretária, Márcio Marques Timóteo tesoureiro-geral, Cícero Emídio Macedo, primeiro tesoureiro e Carlos Pio dos Santos suplente. A decisão cabe recurso.

Foi Maria que procurou o Ministério Público para denunciar. Ela conta que o vereador inclusive autorizou a arrumar o cabelo em um salão para fazer a foto do registro da candidatura. A candidata laranja afirmou inclusive que estava sendo ameaçada.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE