Cuiabá, 19 de Maio de 2024

RADAR NEWS Quarta-feira, 25 de Outubro de 2017, 10:40 - A | A

25 de Outubro de 2017, 10h:40 - A | A

RADAR NEWS / PELO FACEBOOK

Antevendo expulsão, Garcia e Sachetti anunciam desfiliação

Da Redação



(Foto: Divulgação)

fabio .jpg

 

Os deputados federais, Fábio Garcia e Adilton Sachetti, anunciaram por meio da página no Facebook, a desfiliação do Partido Socialista Brasileiro.

 

Eles são acusados de descumprirem a orientação da sigla socialista em várias votações na Câmara Federal, entre elas, a votação da reforma trabalhista.

 

"Quero informar a todos vocês que recebi do PSB a anuência para deixar o partido por justa causa. Assim sendo, a partir de hoje não faço mais parte dos quadros do PSB", escreveu Garcia.

 

O parlamentar comentou ainda que não tem certeza do futuro político neste momento. "Ainda não defini o meu próximo partido e irei fazê-lo como sempre fizemos, dialogando e buscando a melhor alternativa para nosso grupo político e para Mato Grosso".

 

(Foto: Divulgação)

adilton .jpg

 

Acompanha Garcia, o colega de partido, Adilson Sachetti destacou logo no início do pronunciamento que foi uma decisão conciliatória por justa causa, ou seja, com anuência do partido.

 

"Entendo que o meu ciclo dentro da sigla se encerrou (...) Lamento que o partido tenha trazido algumas visões que já estavam enterradas mundo afora, e as ressuscitou para ser motivo de toda essa celeuma. Mas o tempo é o senhor da razão, portanto, cabeça erguida", disse.

 

Sachetti - que durante a votação da reforma trabalhista estava de luto pela morte da esposa, Rose Sachetti, vítima de leucemia, não participou da votação - também não tem um novo partido para se filiar. "Vou buscar novos horizontes na vida política. Companheiros que acreditam em nós, temos um desafio: superar essa dificuldade e me filiar a um novo partido no nosso estado. Vamos continuar caminhando juntos para um Mato Grosso melhor e um Brasil melhor!", explicou.

 

Além deles, outros deputados como Tereza Cristina (MS), Danilo Forte (CE), e o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, deixaram o partido três dias antes da reunião que previa a expulsão deles da legenda agendada para a próxima sexta (27). 

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia