Cuiabá, 17 de Fevereiro de 2020

GERAL
Sábado, 11 de Janeiro de 2020, 07h:41

PREVIDÊNCIA ESTADUAL

Em quatro anos, MT terá mais servidores aposentados do que na ativa, segundo Governo

Única News
com Assessoria

Em 2023 o Estado de Mato Grosso terá mais servidores inativos do que em plena atividade. É o que indica a estimativa do Mato Grosso Previdência (MT Prev), baseada no cálculo médio de concessões de aposentadorias considerando o período entre 2016 e 2023 e desconsiderando a reposição de ativos.

Atualmente a proporção de ativos é de 1,32 para cada inativo, mas daqui a quatro anos este número será de 0,99 ativos para cada 1 aposentado. O estudo mostra como esta proporção vem diminuindo ao longo dos anos. Em 2016 existiam 1,44 ativos para cada inativo; em 2017, 1,33; ano passado este número chegou a 1,38.

 

Mato Grosso possui aproximadamente 28 mil servidores aposentados. Em média, 165 aposentadorias são concedidas mensalmente. Ainda segundo o levantamento do MT Prev, nos últimos quatro anos a idade média de concessão de aposentadoria foi de 56 anos.

Proposta pelo Executivo Estadual, a Reforma da Previdência encontra alternativas para este e outros problemas, como é o caso do déficit financeiro, que alcançou até o momento o valor de R$ 1,3 bilhão. Caso não seja aprovada, este déficit alcançará a marca de R$ 31 bilhões em dez anos.

 

“A Reforma da Previdência busca resolver problemas que o Brasil inteiro está enfrentando e em Mato Grosso não é diferente. Estamos muito próximos de ter mais servidores aposentados do que na ativa e precisamos achar mecanismos para solucionar o problema. A reforma estadual baseada na Emenda Constitucional 103 é importante para garantir as aposentadorias”, pontuou o presidente do MT Prev, Elliton Oliveira de Souza.

Tramitação em MT


Parte da reforma que trata da alteração da alíquota de contribuição do servidor estadual de 11% para 14%, já foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e em primeira votação na Assembleia Legislativa.

 

A urgência da aprovação desta medida em Mato Grosso se dá pelo crescente “rombo” na previdência. O valor equivale a cerca de quatro vezes o prêmio da Mega-Sena da Virada, montante que anualmente deixa de ser investido em políticas públicas para o cidadão.

 

Dezessete Estados já aprovaram a alteração na alíquota: Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Maranhão, Piauí, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Pará, Paraná, Sergipe, Rio de Janeiro e Goiás.


2 COMENTÁRIOS:







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.

Cida souza  11-01-2020 14:45:48
Vamos pensar se não tem concurso público para repor a mão de obra que falece ou que aposenta e contrata pessoal via contrato é lógico que teremos mais aposentados pois não está fazendo concurso e terceiriza o recolhimento desse pessoal vai para regime geral para o INSS enquanto a nossa Mt previ fali; e muita falácia forma prevista na lei a arrecadação do 40 milhões mês não foi previsto nã LDO Não então serão 400 milhões a mais no caixa sem compromisso em prestar conta ; pergunto cadê o recolhimento de 30 anos ao IPEMAT? O gato comeu? Com o valor no caixa Único o dinheiro some e nãos trabalhadores e que teremos que pagar o pato

Responder

0
0
CIDADÃO INDIGNADO  11-01-2020 12:23:52
Matéria tendenciosa!!!! Não se faz politicas públicas sem o trabalho do servidor público!!!! Os desvios vultosos de bilhões e bilhões e as isenções de impostos são às verdadeiras causas do colapso nas finanças do Estado brasileiro. A gana incessante de políticos pelo enriquecimento fácil com o dinheiro público com a certeza da impunidade vem quebrando o Brasil. O servidor público não tem nada a ver com essa conta!!!! Pelo contrário são a base da pirâmide do Serviço Público!!!!

Responder

0
0

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE