Cuiabá, 21 de Julho de 2024

POLÍTICA Sexta-feira, 18 de Janeiro de 2019, 10:23 - A | A

18 de Janeiro de 2019, 10h:23 - A | A

POLÍTICA / PROPOSTA DE MENDES

Audiência deve definir emendas na AL e impedir extinção da Empaer

Marisa Batalha



(Foto: Roger Perisson)

Wilson Santos - 3.jpg

 

Está sendo discutida nesta sexta-feira (18), em audiência pública na Assembleia, a proposta do governador Mauro Mendes(DEM), de extinção da Empaer (Empresa Mato-grossense de Pesquisa e Extensão Rural). À tarde, a partir das 14h, a discussão será sobre o projeto que estabelece critérios para a Revisão Geral Anual (RGA) do funcionalismo público. 

A votação dos requerimentos das audiências públicas provocou um forte debate em plenário entre os deputados, na última quarta-feira (16). E um tumulto generalizado entre os servidores nas galeria da Casa de Leis, após supostamente alguém espalhar gás de pimenta, durante sessão que os deputados aprovaram a lei da regulamentação da Revisão Geral Anual (RGA), mirando a disponibilidade e condição financeira do Estado para o pagamento.

Os parlamentares aprovaram também a alteração do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab).

De acordo com o deputado Wilson Santos (PSDB), autor dos requerimentos, a intenção não é atrasar qualquer votação.

Nesta sexta, o parlamentar tucano voltou a afirmar, agora na audiência da Empaer, que a discussão é importante e dentro do prazo. 'Temos que ouvir todos os lados. É o momento propício para alterações e correção de rumos'.

Para ele, é completamente indiferente o nome que possa ser dado à Empaer em caso de mudança no órgão. O interessante, no entanto, é mantê-la em favor do pequeno produtor, lembrando que Mato Grosso possui pelo menos 700 assentamentos, o que por si só já validaria a existência da instituição.

'Seria impossível abrirmos mão das ações deste órgão. Do acompanhamento técnico que realiza, na avaliação técnica que faz. Então, mesmo sendo a favor de um Estado menor e mais enxuto, não acredito que possamos abrir mão da assistência técnica que órgão realiza e que chega até o mais humilde, como assentados, posseiros e o agricultor familiar. Assim, sou a favor de que o instituto fique mais enxuto, gastando menos internamente e redefinindo as sobras para assistência técnica'.

O deputado ainda pontuou - em conversa com jornalistas -, que esta audiência em que participam servidores, prefeitos, vereadores, deputados e técnicos é de fundamental importância. 'Pois daqui ,muito possivelmente, deverá sair material suficiente para que se possa fazer emendas às propostas do governador. Claro, caso seja necessário'.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia