Cuiabá, 26 de Fevereiro de 2021

POLÍTICA MT
Terça-feira, 26 de Janeiro de 2021, 12h:14

ISENÇÃO A APOSENTADOS

Líder do Governo na AL admite que deputados podem derrubar veto de Mendes

Claryssa Amorim
Única News

(Foto: Reprodução)

O líder do governo na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado Dilmar Dal Bosco (DEM), comentou sobre o projeto de lei que prevê a revogação da alíquota de 14% sobre os vencimentos de aposentados e pensionistas e, disse que está fazendo a sua parte em defender o veto do governador Mauro Mendes (DEM).  

Isso porque o governador vetou o projeto aprovado pela Assembleia, em dezembro do ano passado, com 13 votos a favor, que trata de isentar o desconto previdenciário aos aposentados e pensionistas de Mato Grosso.  

Dilmar comentou que ainda está em dúvida se a opinião dos deputados pode mudar em relação ao veto do governador, já que estão de recesso e não conseguiu conversar com ninguém ainda.  

“Não sei como está a ideia dos deputados, porque não voltamos ainda de recesso, não ouvi comentários sobre, mas o veto é inconstitucional”, disse ao Única News.  

O projeto garante a isenção da contribuição previdenciária sobre pensões e aposentadorias de servidores estaduais até o valor do teto do INSS, que hoje é de R$ 6,1 mil.

Sobre a declaração do presidente Eduardo Botelho (DEM), de que se os deputados forem a favor para derrubar o veto do Governo do Estado, a Assembleia está disposta a colocar a Procuradoria da Casa para defender a decisão, Dal Bosco considerou como atitude “normal”.  

“Pra mim é normal, mesmo sendo do mesmo partido. Cada um está defendo o seu lado. A Assembleia defende o dela e o Governo está defendo o dele”, comentou.  

Na semana passada, Botelho disse que tem pressa para votar os “vetos polêmicos” do Governo e que devem entrar em pauta na segunda semana de fevereiro.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE