Cuiabá, 06 de Março de 2021

POLÍTICA MT
Terça-feira, 19 de Janeiro de 2021, 11h:47

ÁGUA E ÓLEO

Mendes diz que se Pinheiro não quiser o BRT, Cuiabá ficará sem modal

Abraão Ribeiro
Única News

Foto: Reprodução

Mais um capítulo da “novela mexicana” entre duas das maiores autoridades do Estado de Mato Grosso foi escrito hoje, nesta terça-feira (19).

Em uma entrevista transmitida pelo site Midia News nesta manhã, o governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que se caso o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), abrir mão do BRT em "carta-aberta", ele vai pegar os cerca de R$ 400 milhões destinados à implantação do modal e usar o dinheiro para obras em outros municípios.

Mendes foi categórico em dizer que se caso Pinheiro oficializar por escrito que não aceita a implantação do BRT na Capital, os cuiabanos vão ficar sem o novo modal.

“Estamos convidando a Prefeitura de Cuiabá e de Várzea Grande para participar. Se ele quiser será bem-vindo (....) Se ele falar que não quer o BRT, ok. O governo não faz. Tem 141 municípios doidos para receber investimentos. Se o prefeito escrever uma carta formal dizendo que não quer, ok. Eu vou pegar esse recurso e vamos fazer esse investimento em outro lugar. Ele assume esse ônus”, disparou o governador.

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, que teve seu segundo recurso negado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) no dia 09 de janeiro, como o Única News havia divulgado em primeira mão, já informou por meio de nota que vai continuar "na briga" para que a Capital seja ouvida, de fato, sobre a possível troca do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) para o Bus Rapid Transit (BRT), em Cuiabá e Várzea Grande.

A decisão de trocar o modal é do governador Mauro Mendes (DEM) que, no entanto, não dialogou com as prefeituras de Cuiabá e de Várzea Grande, agindo de forma unilateral para "enterrar" o VLT.

"Como rígido defensor da Capital, continuará buscando todas as medidas necessárias para assegurar a efetiva participação da gestão do Município nas discussões que envolvem a substituição do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) pelo Bus Rapid Transit (BRT)", diz a nota de Pinheiro.

Já o governador destaca que o projeto de implantação do BRT será enviado ao Município e para ser efetivado precisa que o prefeito dê o aval. Mauro argumenta que a troca do VLT pelo BRT é a melhor solução de acordo com estudos técnicos.

Por diversas vezes o governador foi muito claro em dizer que “O VLT não vai ter, pode ter certeza disso”, decretando o enterro do modal que sequer andou um centímetro.

 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE