Cuiabá, 29 de Novembro de 2020

POLÍTICA MT
Terça-feira, 07 de Julho de 2020, 17h:36

NOVA AÇÃO

MP quer prorrogar quarentena obrigatória por mais 14 dias em Cuiabá e VG

Da Redação
Única News

Secom Cuiabá

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso entrou com nova ação, pedindo ao Poder Judiciário que mantenha quarentena coletiva obrigatória, com funcionamento apenas dos serviços essenciais, em Cuiabá e Várzea Grande por, pelo menos, mais 14 dias.

O requerimento foi protocolado nesta terça-feira (07) pela 7ª Promotoria de Justiça Cível do Núcleo de Defesa da Cidadania de Cuiabá.

No pedido, o promotor de Justiça Alexandre de Matos Guedes destaca que, conforme o Boletim Informativo nº 120 da Secretaria de Estado de Saúde, divulgado ontem (06), os municípios da área metropolitana da Capital ainda estão em situação de risco considerada “muito alta”, de acordo com os termos do decreto estadual Nº 522/2020.

O promotor de Justiça alerta ainda que o mesmo documento demonstra que o índice de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) estava na faixa dos 93%. Além disso, chama a atenção para a fila de pessoas à espera desse tipo de atendimento sem qualquer acesso à vaga, “ainda que por ordens judiciais, em virtude do exaurimento do sistema, não se podendo recorrer a leitos privados, igualmente esgotados”.

A decisão que obrigou os municípios de Cuiabá e Várzea Grande, classificados como de Nível de Risco Muito Alto de disseminação da Covid-19, a manterem pelo prazo de 15 dias apenas serviços essenciais em funcionamento, conforme determina o Decreto 522/2020 do Governo do Estado, foi proferida no dia 22 de junho. O prazo começou a contar a partir do dia 25 de junho.

Como consequencia, apenas serviços essenciais estão funcionando e o comércio voltou a ser fechado. Barreiras sanitárias também passam a funcionar nesta quarta-feira (8), em quatro pontos de entrada e saída da capital. Várzea Grande ainda não apresentou um plano de barreiras para a cidade.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE