Cuiabá, 28 de Maio de 2024

POLÍTICA Quarta-feira, 02 de Agosto de 2017, 09:53 - A | A

02 de Agosto de 2017, 09h:53 - A | A

POLÍTICA / INQUÉRITO

Secretário depõe e traz novas denúncias sobre grampos ilegais

Da Redação



(Foto: Reprodução)

806aa02bd38b2e28eae6fe56876c0465.jpg

 

Após determinação do desembargador Orlando de Almeida Perri para abertura de Inquérito Policial Militar (IPM) contra o secretário de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Cel PM Airton Siqueira, o Gabinete de Comunicação do Estado informou na noite desta terça (1º), que o secretário compareceu espontaneamente ao encarregado do IPM.

 

A denúncia apura suposta central de grampos clandestina no âmbito da Polícia Militar do Estado. De acordo com a nota encaminhada à imprensa, o gestor prestou esclarecimentos na condição de “depoente”, e não como indiciado ou suspeito.

 

E destaca ainda que Airton não foi denunciado no inquérito "compareceu espontaneamente ao encarregado do IPM que apurou denúncia sobre suposta central de grampos clandestina no âmbito da Polícia Militar do Estado e prestou esclarecimentos na condição de “depoente”, e não como indiciado ou suspeito. Tanto assim que não foi denunciado no referido procedimento", diz trecho da nota. 

 

Os grampos são investigados pelo Ministério Público Estadual (MPE) e foram denunciados pelo ex-secretário de Estado de Segurança Pública, Mauro Zaque em outubro de 2015. A denúncia também foi encaminhada à Procuradora Geral da República (PGR) apura se alguém do staff do gestor estadual teria envolvimento no grampo. 

 

O esquema da rede de grampos ilegais monitorou desde deputados, juízes, jornalistas, advogados, médicos, jornalistas e empresários. Todos foram inseridos de forma irregular em um esquema que apura tráfico de drogas.

 

Confira abaixo nota na íntegra: 

 

Acerca da determinação do desembargador Orlando de Almeida Perri para abertura de IPM (Inquérito Policial Militar) contra o secretário de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Cel PM Airton Siqueira, o Governo de Mato Grosso, por meio do Gabinete de Comunicação, vem a público esclarecer o que segue: 

 

O secretário Airton Siqueira compareceu espontaneamente ao encarregado do IPM que apurou denúncia sobre suposta central de grampos clandestina no âmbito da Polícia Militar do Estado e prestou esclarecimentos na condição de “depoente”, e não como indiciado ou suspeito. Tanto assim que não foi denunciado no referido procedimento.

 

Em seu depoimento, o secretário fez revelações e denúncias graves das quais tomou conhecimento, e é entendimento do Governo que tais denúncias precisam ser apuradas em toda a sua extensão e profundidade, da mesma forma que outros fatos trazidos à investigação até o momento estão sendo investigados. 

 

O Governo do Estado de Mato Grosso reitera sua confiança na Justiça e na verdade, apoia todas as investigações e deseja que ao final tudo seja esclarecido e que qualquer agente público ou não que tenha culpa comprovada seja punido na forma da lei. (Com Assessoria)

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia