Cuiabá, 13 de Julho de 2024

POLÍTICA Segunda-feira, 19 de Novembro de 2018, 08:38 - A | A

19 de Novembro de 2018, 08h:38 - A | A

POLÍTICA / EM 2019

Wilson: serei a favor, caso Mendes retome o Fethab para investimentos

Da Redação



(Foto: AL-MT)

deputado wilson santos.jpg

 

O deputado estadual, Wilson Santos (PSDB) - oposição ao futuro governo, Mauro Mendes (DEM), na Assembleia Legislativa -, declarou que pretende se posicionar favorável, caso o democrata retome a destinação original do Fundo Estadual de Transporte e Habitação para investir em estradas e habitação.

 

O tucano, porém, deixou claro que somente será favorável caso o dinheiro seja único e exclusivo para o Fethab.

 

“Tenho opinião formada sobre isso e voto a favor. Seja investimento em habitação ou em plano rodoviário, se retomar o Fethab para investimentos, votarei a favor”, destacou.

 

Na tribuna, Wilson lembrou que o então governador Blairo Maggi (PP), foi quem propôs a lei que permitiu o uso dos recursos arrecadados por meio do Fundo para quitar os salários dos servidores, entre outras despesas do Executivo.

 

Ele ainda defendeu o atual governador Pedro Taques (PSDB), por já ter sido criticado em diversas vezes por ter usado os recursos do Fethab para outras finalidades.

 

“A lei que foi aprovada por este parlamento e sancionada pelo governador dizendo que o dinheiro do Fethab também poderia ser utilizado para o pagamento da folha salarial não foi o governador Pedro Taques. Os deputados que estão aqui há mais tempo podem testemunhar”, explicou.

 

Completou ainda que foi Maggi quem encaminhou a mensagem e pediu autorização ao parlamento para usar recursos do Fethab de forma diversa ao investimento e que os deputados aprovaram, provavelmente, por unanimidade.

 

Segundo Wilson, se hoje o Fethab é usado para outras finalidades é porque a ação está amparada em uma lei aprovada pelo Legislativo.

 

“Nessa discussão aqui é preciso ter o olhar da história. Se hoje usa-se dinheiro do Fethab para pagar salários e outras atividades do governo desse Estado é porque há uma lei estadual que permite. E o autor desta lei é um representante mais que legítimo do agro do Estado, que foi o governador Blairo”, disparou.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia