Cuiabá, 21 de Julho de 2024

POLÍTICA Sexta-feira, 11 de Janeiro de 2019, 11:43 - A | A

11 de Janeiro de 2019, 11h:43 - A | A

POLÍTICA / SAÚDE DO ESTADO

Secretário pede 120 dias de prazo à sindicalistas para apresentar raio X

Da Redação



Foto: (sisma)

SISMA

 

O Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde de Mato Grosso se reuniu nesta quinta-feira (10), com o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, buscando um diálogo franco e aberto com a nova gestão da pasta. Garantindo que irá mediar as conversações com os trabalhadores.

O encontro ocorreu no gabinete do secretário e contou com a presença do presidente do Sisma, Oscarlino Alves, da vice-presidente, Ana Claudia Machado e de diretores da capital e interior.

A reunião teve como pauta, as reivindicações antigas da categoria quanto a concurso público, regularização dos servidores cedidos, estruturação física de materiais e insumos em todas as unidades da SES, criação dos perfis de fiscal sanitário e auditoria do Sistema Único de Saúde, regularização no pagamento dos adicionais represados, regulamentação da aposentadoria especial, autonomia financeira e melhoria dos mobiliários.

Oscarlino repassou ao novo gestor, cópias do relatório do Congresso dos Trabalhadores de Saúde que contém dezenas de propostas e do anuário do InovaSUS cuja experiência foi premiada pelo Ministério da Saúde.

“Em 2019, completamos 17 anos sem concurso público e sabemos que é de extrema importância a realização do certame, para promover a reposição do fator humano e acabar com os contratos temporários. E resolver problemas de altos custos com a mão de obra especializada e problemas previdenciários. A medida é urgente, pois estamos aposentando mais de 150 servidores por ano e o conhecimento técnico indo embora. Isto é objeto de ações na Justiça e apontamentos de órgãos de controle externo”, sintetizou.

O apoio as ações de valorização dos servidores e a busca por soluções para as necessidades da categoria foram reforçados pela vice-presidente do Sisma, que relatou ao secretário a aquisição de equipamentos utilizados para a elaboração do Laudo Técnico das Condições do Ambiente de Trabalho.

“A aquisição dos materiais que já foram entregues e estão sendo usados pela equipe para mensuração dos dados é mais uma prova da parceria e apoio aos servidores”, afirmou.
Oscarlino pediu à Gilberto que olhe com carinho para as unidades que carecem de melhorias e são referência a população. Como no caso do Ceope, onde pediu a permanência no atual endereço. “É doloroso ver pacientes chegando do interior e voltando para casa sem atendimento”.

Após ouvir o relato apresentado pelos dirigentes, Gilberto relatou que o desafio proposto pelo governador, Mauro Mendes (DEM) é fazer a saúde funcionar. “Desde o convite parei para pensar o motivo de Deus me colocar este desafio, e contando com isso aceitei, para fazer o melhor! ”.

O secretário pediu aos sindicalistas tempo de 120 dias para apresentar um raio X de como está a pasta. Após pedidos dos sindicalistas, Gilberto ratificou o seu compromisso em tomar posse do cargo de presidente do Conselho Estadual de Saúde e de ser um secretário acessível ao diálogo conduzindo o órgão de controle com democracia.

Os dirigentes se mostraram abertos ao diálogo e se propuseram a participar da mediação com os trabalhadores para restituir a confiança e a motivação da categoria, principalmente, para que os servidores voltem para os seus locais de origem, pois serão de extrema importância na retomada da gestão pública.

Neste ponto, exemplificando os servidores da regional de Rondonópolis (a 218 km de Cuiabá), aos quais fizeram reunião onde o secretário solicitou o retorno para ajudar na reformada dos serviços do hospital regional.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia