Cuiabá, 21 de Julho de 2024

JUDICIÁRIO Quinta-feira, 02 de Maio de 2024, 10:22 - A | A

02 de Maio de 2024, 10h:22 - A | A

JUDICIÁRIO / JÚRI POPULAR

Mulher e amante são condenados a 45 anos de prisão por morte de servidor público em MT

Crime aconteceu em 2020. Pressa da viúva em acessar os bens do falecido colocou a mulher no centro das investigações.

Ari Miranda
Única News



Em julgamento ocorrido na última terça (30), Carla Fernanda Toloi Ferreira foi condenada a 25 anos e 11 meses em regime fechado, após ser apontada como coautora do crime de homicídio qualificado contra seu esposo, o advogado e servidor público Edson Vicente da Costa. Além da mulher, o amante dela, Anderson Fabiano Pereira, também foi condenado a 20 anos e 4 meses por participação no crime.

“Edinho” foi morto a tiros na noite de 06 de novembro de 2020 na porta da casa dele, em Tangará da Serra (242 Km de Cuiabá). No entanto, a pedido da defesa, o julgamento foi realizado no fórum de Várzea Grande e teve início na manhã do dia 30 de abril, terminando por volta das 4h30 da madrugada do feriado de 1º de maio.

Carla e Anderson estavam presos preventivamente desde junho de 2021, após serem apontados pelas investigações da Polícia Civil como autores do homicídio. Carla era casada com Edson, porém mantinha um caso extraconjugal com o acusado. Segundo a polícia, os dois agiram juntos para matar o servidor público.

Adil Pinheiro, delegado responsável pelas investigações do crime, foi a primeira testemunha da acusação e relatou aos jurados que as provas colhidas demonstraram a culpa dos investigados. Além disso, destacou que o fato que chamou a atenção da polícia e colocou a esposa do servidor no centro das investigações foi a pressa dela em acessar os bens da vítima após sua morte.

Em seu depoimento, o delegado ressaltou que Edson e Carla estavam passando por problemas conjugais, mas não tinham a intenção de se separar, para evitar a partilha de bens, uma vez que a vítima teria feito dívidas para comprar o carro e a casa onde moravam.

Enquanto isso, a mulher estava mantendo um caso extraconjugal e queria que Edinho saísse da residência.

O CRIME

Edson tinha voltado de um evento político em sua motocicleta, quando foi abordado por um homem armado na garagem de casa. O atirador, que efetuou vários disparos de arma de fogo, atingindo a vítima nos braços, tórax e cabeça.

Logo após os tiros, Carla foi chamada por vizinhos e encontrou o esposo caído na garagem da residência. O homem chegou a ser socorrido, porém não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.

As investigações apontaram que a mulher do servidor e o amante simularam um assalto para matar o servidor público e assim poderem ficar juntos e com os bens de Edinho.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia